Praslin

Praslin deve a sua reputação ao belíssimo Vallée de Mai, património mundial da Unesco, e ainda às suas magníficas praias de areia, entre elas a praia de Anse Lazio, considerada uma das mais belas do mundo.

Praslin é local de partida de inúmeras excursões para as ilhas vizinhas (Cousin, Curieuse, St Pierre, Aride e La Digue), algumas das quais são consideradas santuários importantes que nutrem espécies raras de flora e fauna endémicas. Por exemplo, o Coco de Mer, também conhecido como “coco-fesses” (nádegas de coco) pela sua forma sugestiva, é uma espécie comum encontrada apenas nas ilhas de Praslin e Curieuse.

Em Praslin ficámos alojados num alojamento local, num bungalow, Côte d’Or Chalets.

IMG_1003.JPG

A sua localização era fantástica, a passos da maravilhosa praia Côte d’Or Beach ou Anse Volbert.

IMG_4651

Com as energias repostas após uma bela sesta, após 24 horas em viagem, lá fomos nós explorar e procurar um restaurante para almoçar.

Parámos num dos primeiros que encontrámos, Cafe des Arts.

Com uma vista privilegiada sobre a praia, foi um óptimo local para nos começarmos a ambientar a toda aquela beleza natural… praia de areia branca…mar azul turquesa… divinal.

IMG_4023

Após o almoço fomos então passear pela praia e começar já a usufruir deste pequeno paraíso na terra.

IMG_4033

Não há palavras que descrevam tanta euforia da Rita, ela brincou, ela pulou, correu, passou tempos e tempos dentro daquelas águas quentes. Quem diria que ainda há pouco tempo tinha chegado de uma viagem de 24 horas??!

Por isso digo, sim vale todo o sacrifício. As horas todas passadas num avião, as escalas, o cansaço… tudo passa quando vemos a felicidade estampada no rosto deles.

Esta foi a praia e o local onde passámos mais tempo durante a nossa estadia. Anse Volbert, também conhecida como Cote d’Or de Praslin.

Foram largas horas de brincadeiras, sorrisos, gargalhadas, mergulhos…nesta praia que ficou marcada nas nossas recordações destas férias como um dos melhores sítios para “se estar”.

IMG_1019IMG_1040IMG_4096

Uma praia extensa, com vários hotéis, lojas e restaurantes. Vários tipos de acomodações, o que garante que haja um fluxo constante de visitantes na praia. No entanto, nunca sentimos uma presença exorbitante de turistas, como se pode ver pelas fotos…

IMG_4101IMG_1027

Num dos dias alugámos carro, para podermos conhecer melhor a ilha, e podermos visitar Anse Lazio e Vallée de Mai. Para além disto, ainda reservámos uma excursão de barco para ir às ilhas de Curieuse e St. Pierre (falarei nestes locais nos próximos posts).


Restaurantes

Fomos apenas com regime de pequeno-almoço. Anse Volbert é uma zona onde não faltam restaurantes, lojas e supermercados. Até poderíamos ter comprado e feito alguma refeição em casa, pois tínhamos condições para isso, mas optámos por ir experimentando alguns restaurantes nos dias em que ficámos pela zona.

Cafe des Arts

Apenas almoçámos no primeiro dia. Foi bastante agradável e a comida boa. O melhor foi sem duvida a localização privilegiada. Nunca chegámos a jantar pois não permitem crianças, uma vez que este é mais à base de mariscos, pelo menos foi a justificação que nos deram.

La Pirogue

Depois de o conhecermos, tornou-se o nosso restaurante de eleição para jantar. A sopa era maravilhosa e passada, a Rita adorou. Um ambiente super tranquilo, funcionários muito simpáticos e bom preço, para a média da zona.

Pizzeria du Berjaya

Foram três as refeições que aqui fizemos, apenas se aproveitou a primeira.. não é que tenha corrido mal, apenas situações caricatas.

A primeira vez que lá fomos almoçar, achámos o serviço maravilhoso, todos extremamente simpáticos, uma funcionária até andou com a Rita ao colo, a passear. A comida era boa, pé descalço na areia, vista maravilhosa, ora pois, temos que repetir!

Fomos ao jantar. Restaurante já mais composto, percebemos que era em sistema buffet, esperámos que alguém viesse ter connosco, até que nos disseram para sentar onde mais nos agradasse… Fomos escolher a comida, nada, mas mesmo nada de especial, e na altura de pedir a bebida, pedem-nos o número do quarto. “Como assim o número do quarto? Não estamos cá hospedados” (a pizzeria faz parte de um hotel)… Então, se não estamos hospedados no hotel, não temos direito ao buffet e tiram-nos os pratos da frente… sim, é verdade, já íamos a meio… O pedido tinha que ser à la carte. Ficámos melhor servidos, sem dúvida, porque a comida do buffet deixava muito a desejar… mas não deixou de ser uma situação caricata.

Ainda lá fomos mais uma vez… burros não é? Fui só eu e a Rita, o Luís tinha ido mergulhar e quando chegasse o barco iria atracar perto da pizzeria por isso decidi ir lá almoçar. Devemos ter chegado perto do meio dia, fiz o pedido e fiquei na brincadeira com a Rita. O restaurante começou a encher. Pedidos atrás de pedidos e nada de comida… estranho… começo a ouvir pessoas a reclamar, que era o mesmo todos o dias, etc…. Então o que se passava? O único cozinheiro existente tinha ido almoçar… pois é… entre as 12:00 e as 13:00 não houve almoços para ninguém porque o cozinheiro estava na sua hora de almoço! Amei!

E isto fez-nos pensar: “E se tivéssemos gasto mais dinheiro para irmos para este hotel, com plano de refeições? Tínhamos de gramar com isto todos os dias…”

Les Lauriers

Caro, caro, caro!!! Em sistema de buffet… Não compreendo a pontuação no TripAdvisor, sendo considerado o melhor restaurante em Anse Volbert. A comida era boa, mas não uma referência, além de que, sendo em sistema de buffet, se nos distrairmos, já não apanhamos muita coisa.

 

Uma das coisas para a qual se tem que ir preparado durante a noite, quando se vai jantar, é para a falta de luz nas ruas. Ao início fez-me um pouco de confusão e ainda não conhecendo bem o local, ficamos sempre com um pouco de receio…

Apesar da pouca luz, haviam sempre turistas e locais pelas ruas. O que também havia bastante…caranguejos! Nunca vi um sítio com tanto caranguejo como este, e garanto que não são dos pequenos. Durante a noite tinha sempre um pouco mais de receio, com pouca visibilidade… só via os buracos deles no chão (grandes, por sinal!) e de vez em quando lá via um ou outro fugir para dentro do buraco.

Praslin é sem dúvida um local super tranquilo, um destino maravilhoso para famílias…

Nos próximos post, tudo sobre as atracções de Praslin e ilhas próximas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s