Rio de Janeiro – Dia 1

Centro Histórico 

Reservámos o passeio “Rio Histórico” através do hotel e fomos com a guia Lisa (Lisa Rio Tours), que foi impecável.

O passeio tinha a duração inicial prevista de 3 horas e custou R$130 por pessoa. No entanto, optámos por estender o passeio, no decorrer do mesmo, para irmos também ao bairro de Santa Teresa.

De manhã lá fomos nós, a Rita no carrinho, a guia e mais 3 turistas (2 Franceses e 1 Inglês) entre ruas e ruelas descobrir o pouco que conseguíamos do Rio Janeiro.

Ao sair do hotel, a guia perguntou-nos se tínhamos uma máquina fotográfica mais pequena, de bolso, para não sermos assaltados. Ficámos um pouco preocupados, e a guia combinou connosco que tiraríamos fotografias apenas quando ela nos dissesse que era seguro, não retirando a máquina da mala no resto do tempo.

Na realidade, isto acabou por não acontecer. Tirámos fotografias quando nos apeteceu e não houve problema algum em sítio nenhum.

Apanhámos o metro em Copacabana, na estação Cantagalo e saímos na estação Uruguaiana, no centro histórico do Rio Janeiro.


Igreja Nossa Sra. do Rosário dos Homens Pretos e São Benedito

Esta Igreja foi fundada em 1639, e originou-se da união de duas irmandades: a Irmandade do Rosário e a Irmandade de São Benedito dos Homens Pretos. A Irmandade de Nossa Senhora do Rosário e São Benedito teve um papel fundamental no que se refere à libertação dos escravos.

Actualmente, a igreja não tem praticamente nenhuma decoração interna, devido a um terrível incêndio ocorrido em 1967 que destruiu os altares e talha das capelas, paredes e colunas.


Candelária do Rio De Janeiro

Dizem que quem vai ao Rio de Janeiro e não conhece a Candelária sai com a sensação de não ter feito o passeio completo. É uma das mais famosas e belas igrejas do Brasil. A Igreja de Nossa Senhora da Candelária recebe centenas de turistas todos os dias, também por estar localizada no meio de uma série de pontos de interesse cultural da cidade.

Curiosidade: Segundo conta a história, sobre a origem da igreja, nos princípios do século XVII, uma tempestade quase teria feito naufragar um navio chamado “Candelária”, no qual viajavam os portugueses António Martins Palma e Leonor Gonçalves. O casal teria feito a promessa de edificar uma ermida dedicada a Nossa Senhora da Candelária se escapassem com vida. A nau, finalmente, teria aportado no Rio de Janeiro e o casal teria mandado construir uma pequena ermida no local da Actual Igreja da Candelária em 1609.


Confeitaria Colombo

De seguida fomos comer uns bolinhos à Confeitaria Colombo. Já sabíamos que o almoço iria ser tardio, por isso nada como abastecer baterias!! E que baterias!!! As montras eram maravilhosas, cada bolo com  melhor aspecto que o outro.

Esta confeitaria foi fundada em 1894 pelos imigrantes portugueses Joaquim Borges de Meireles e Manuel José Lebrão.

A Confeitaria é algo de fenomenal, a arquitectura, a decoração, o mobiliário, parece que entramos num túnel do tempo…


Praca XV e Paço Real

A Praça XV é um dos locais mais antigos do Rio, tendo sido durante  os tempos coloniais o local de desembarque para quem chegava ao Rio, num tempo em que o mar tinha uma importância fundamental para o transporte de passageiros.

O Paço Real é a maior construção existente na Praça XV, tendo sido antiga residência de alguns Governadores e Vice-Reis, e a primeira morada da Corte Portuguesa.


Igreja Nossa Senhora do Monte do Carmo

IMG_5184


Largo da Carioca

O Largo da Carioca é uma das áreas mais movimentadas do centro do Rio.


Teatro Municipal

Aqui, veio um motorista numa carrinha buscar-nos e levou-nos até à Escadaria Selarón. Percorremos o bairro de Santa Teresa a pé e estivemos no Miradouro do Rato Molhado.

Enquanto se espera…é tempo de brincadeira.


Escadaria Selarón

Esta escadaria, que dá acesso ao Bairro de Santa Teresa, ficou conhecida pela variedade de azulejos que a revestem. O artista plástico, Jorge Selarón, começou a fixar azulejos pintados por si, nas escadas, a partir dos anos 90. Entretanto, vários artistas plásticos de outras nacionalidades, entusiasmados pelo seu trabalho, começaram a doar azulejos pintados também. Deste modo, ao percorrer os degraus, pode-se ver uma vasta gama de azulejos com os mais diversos motivos.

São 250 degraus, (que nós não subimos!), 2000 azulejos, cor, muita cor e azulejos lindíssimos que vêm dos mais variados pontos do mundo.


Bairro De Santa Teresa e Mirante do Rato Molhado

No bairro de Santa Teresa apanhámos o “bondinho” (eléctrico). Os famosos bondes de Santa Teresa, que ligam o centro do Rio ao bairro de Santa Teresa, não são apenas um meio de transporte para moradores do bairro ou mesmo turistas que querem visitar o local, são uma atracção da cidade, fazem parte do cenário local.

Neste passeio tem-se uma agradável vista da cidade e de onde podemos ver a Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro, onde o passeio termina.

O ponto final do “bonde” fica perto da Estação do Metro Carioca que por sua vez fica no Largo da Carioca.

Foi aqui, que nos vieram buscar e levaram até ao hotel.

Já eram cerca de 15h/16h da tarde quando chegámos ao hotel. Altura de ir almoçar… um pouco tarde, sim, mas valeu tanto a pena!!!

Durante a manhã a Rita foi comendo bolachinhas, iogolinos e sumos de fruta, deu para aguentar para um almoco tardio.

Nesta altura do ano, anoitece muito cedo, por isso não valia a pena estarmos a passear mais e aproveitamos para descansar.

Fomos até ao hotel, a zona da piscina tem umas vistas espectaculares sobre Copacabana e com umas espreguiçadeiras que vieram mesmo a calhar!!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s