10 Horas seguidas dentro de um avião!

A partida de Lisboa estava prevista para as 9h30. Foi dia de madrugar!

Estávamos super tranquilos, o facto de sabermos que tinhamos um berço para ela no avião ajudou imenso ao nosso estado de espírito. Sem berço, e não tendo a Rita ainda 2 anos, a viagem seria feita ao nosso colo (se não quisessemos pagar um lugar para ela claro, até aos 2 anos a crianças não pagam, podendo ir ao colo dos pais).

Na bagagem de mão levávamos comida para a viagem (1 sopa para almoço – as hospedeiras aquecem em banho maria; iogolinos, bolachas maria, leite em pó, boiões de fruta, fome não vai ter de certeza!!) Levamos ainda, brinquedos para ela se ir entretendo.

A mochila das máquinas fotográficas e equipamento de mergulho do Luís também sofreu algumas alterações…

A Rita começou a andar há relativamente pouco tempo, ainda muito com o nosso apoio. É a grande novidade do momento e basicamente, enquanto esperávamos pelo embarque lá andavamos nós para trás e para a frente, a ver os aviões.

Durante a descolagem foi ao nosso colo, claro, mas assim que o avião estabilizou e colocaram o berço à nossa frente, ela quis “saltar” logo para lá. Adorou!

Ainda dormiu 2 sestas durante a viagem, uma antes e outra depois de almoço.

O resto da viagem foi a andar pelo avião, a querer ir constantemente ter com as hospedeiras, a brincar com os comandos da televisão de bordo, a brincar com o nenuco e pronto… o tempo foi passando.

Mais uma vez, correu tudo bem, sem birras. Claro que nós temos a noção que as crianças não são todas iguais, e que nem todas conseguiriam estar 10h dentro de uma avião tão tranquilas.

Tivemos o exemplo disso ao nosso lado, uma criança de 2 anos que foi a viagem praticamente toda a chorar, ía sozinha com a mãe. Calculo que não seja fácil fazer uma viagem destas sozinha com uma criança, às tantas já está mais a mãe cansada do que a filha, é desgastante. É necessária muita paciência, muita vontade de passear pelo avião, a viagem não pode ser monótona, nem se pode  querer que a criança fica quieta e sossegada na cadeira. São viagens cansativas para os pais, pois temos que ter a capacidade de conseguir manter a criança calma, entretida e não saturada.

Com a Rita, tem sido fácil de o fazer, mas claro, cada criança é uma criança, cada uma com o seu feitio, cabe aos pais saberem lidar com ela, pois são as pessoas que melhor a conhecem, e acima de tudo manterem-se calmos.  Porque começar a gritar, a meio de uma birra da criança, de certeza que não vai ajudar… Como já referi algumas vezes, se os pais estiverem calmos, transmitem confiança e segurança. É meio caminho para tudo correr melhor…

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s